Educação + Tecnologia: conheça as Edtechs

O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes PISA, na sigla em inglês é um estudo comparativo que avalia o conhecimento em leitura, matemática e ciência de estudantes de anos, considerando escolas públicas e privadas de países. No exame realizado em , novamente o Brasil apresentou um desempenho medíocre, se comparado com países de primeiro mundo. Somos o º em ciência, o º em leitura e o º em matemática. A avaliação ainda revelou que estamos com uma média baixa, sem evoluções significativas nos últimos anos, e, para piorar, cerca de % dos estudantes não atingiram a pontuação considerada mínima. É uma situação extremamente preocupante! Vale ressaltar que o exame PISA não é vps windows, já que foca em habilidades e não em memorização.

Para trazer contribuições ao ensino, foram criadas, por exemplo, startups com foco em tecnologias aplicadas à educação, as Edtechs, que podem causar uma grande revolução na área. Ao considerar uma das definições do termo, startup, “um grupo de pessoas que aplica um modelo de negócio inovador, repetível e escalável, em condições de grande incerteza”, poderíamos, a princípio, descartá-las da educação, visto que a escola não parece ser um ambiente propício para aplicar modelos inovadores, considerando que falhas podem prejudicar pedagogicamente os estudantes. Entretanto, as novas metodologias de ensino, impulsionadas pela constante e cada vez mais rápida evolução tecnológica, têm incentivado uma série de iniciativas tecnológicas educacionais.